Energia + inteligência


Casos de Sucesso
Energia + inteligência

A Delfos é novinha – foi fundada em Fortaleza, em janeiro de 2017. Mas com o domínio de uma tecnologia de inteligência artificial moderna e eficiente, a empresa já está em busca de clientes no segmento de energias renováveis em mercados importantes como Europa e Estados Unidos. Seu produto é um software que fornece informações essenciais da operação de geração de energia que permitem identificar desvios de performance e prevenir falhas futuras.

Em termos técnicos, a Delfos fornece inteligência artificial para a indústria de energia por intermédio de uma plataforma digital de governança operacional, que ajuda a reduzir as incertezas na geração de energia renovável. O software monitora a edição de falhas e conhecimento operacional para as grandes usinas de energia. Atualmente, o principal segmento em que a Delfos atua é o eólico. No próximo ano, a empresa pretende atuar também com energia solar e hídrica.

Mas o processo de internacionalização passa inevitavelmente por muito aprendizado e troca de experiências. Por isso, a Delfos participou, em outubro, em São Paulo, da quarta edição do Corporate Venture in Brasil. O evento, promovido pela Apex-Brasil, reuniu um público qualificado de investidores, startups, empresários e especialistas que atuam com o fomento à inovação nas empresas.

Visão internacional

De acordo com Guilherme Studart, CEO da Delfos, a conquista de novos mercados começa bem antes de a empresa realizar a primeira venda. Por isso, é importante saber que o desenvolvimento do produto está alinhado com a visão internacional e aquilo que o mercado internacional precisa. “É fundamental ter essa organização e essa disciplina para depois, no momento em que eu realmente botar o pé para fora do pais, conseguir fazer o negócio de forma mais estruturada e conseguir escalar o negócio rapidamente”, explica.

“O principal ganho que você tem nesse tipo de evento é a troca de experiências e também o networking. É das novas conversas que podem surgir negócios ou uma oportunidade de investimento”, acredita. Entre os principais clientes da Delfos estão a Votorantim Energia, a Queiroz Galvão Energia, a Ômega Energia e a CPFL. “Nossa previsão é que o crescimento maior no exterior seja a partir de 2020, quando nós já tivermos finalizado novas versões do desenvolvimento da plataforma”, conclui Guilherme.

 

Comentários:

  1. Prezado Guilherme, bom dia!
    Do alto dos meus 60 anos e muitas experiências, em sua maioria na área de contato comercial (mesmo quando fui CEO) estou fazendo mais uma pós graduação em “Gestão de Negócios” no SENAC FCO/SP. Tenho que entregar um trabalho sobre uma empresa brasileira que está se internacionalizando , ou em vias de internacionalização. O mercado da Delfos me é muito atraente e gostaria de saber se você poderia pedir a um dos seus ajudantes a me enviar dados dos caminhos que vocês estão encontrando para tal e suas dificuldades também (concorrência, taxas, etc.)?
    Atenciosamente
    Prof. Flavio Modesto


Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *